O que mais nos agrada nos nossos amigos é a atenção que eles nos dedicam". (
Tristan Bernard )

quinta-feira, 4 de junho de 2020

Justiça de Alagoa Grande destina verbas para aquisição de EPIs para detentos da Cadeia

Na Comarca de Alagoa Grande, de 2.ª Entrância, o juiz José Jackson Guimarães repassou, no mês passado, o valor de R$ 600,00 provenientes das penas alternativas para ajudar na prevenção do novo coronavírus (Covid-19). O dinheiro foi usado na aquisição de 120 máscaras, sendo 90 para os detentos em regime fechado e as outras 30 para os servidores da Cadeia Pública. 

O magistrado conseguiu, ainda, por meio de parceria com a Prefeitura Municipal de Alagoa Grande, realizar, no último dia 28, a higienização da Cadeia Pública e a vacinação contra a gripe H1N1 dos apenados do sistema prisional daquela Unidade Judiciária. 

Essa não é a primeira vez que a Cadeia Pública local foi atendida no período da pandemia. No mês de abril, o juiz Jackson Guimarães já havia repassado valores para a compra de material de limpeza, além de kits de higienização destinados aos presos, num total de quase R$ 6 mil reais, também provenientes da aplicação de penas de prestação pecuniária. O material distribuído compreendia: sabonetes, shampoos, cremes dental e escovas de dentes, para os detentos, e, água sanitária, sabão em pó, papel higiênico, álcool em gel, entre outros, para a limpeza do sistema prisional.


O magistrado afirmou que desde que iniciou a pandemia, grande parte dos valores oriundos das verbas das penas alternativas está sendo repassado para o combate da Covid 19 na Comarca de Alagoa Grande. “Essas ações são em parceria com o Ministério Público local, representado pelo promotor de Justiça, João Benjamim Delgado Neto, e são impulsionadas pelo oficial de Justiça e assessor Euclides Lucindo da Silva Filho”, disse.


Ainda dentro das medidas de prevenção à contaminação dos detentos pela Covid-19, o juiz Jackson Guimarães publicou portaria, no sentido de evitar o contato físico com os apenados. Determinou que as visitas ocorressem on-line por videoconferência ou por whatsApp, organizadas pela direção da cadeia. “Quanto aos presos recentes, antes de ingressarem ao sistema prisional local, eles passam por exame (testes rápido) da Covid-19, e, ainda assim, permanecem separados dos demais detentos pelo prazo de 15 dias, objetivando a não contaminação do presídio”, ressaltou.

O diretor da Cadeia de Alagoa Grande, Alex Novack Mendes Moreira, agradeceu o apoio da Justiça local no combate à Covid-19. “Os recursos destinados permitiram a aquisição de EPIs para população carcerária, ajudando a prevenir a disseminação do coronavírus entre os apenados. A Cadeia Pública da comarca vem recebendo um apoio grande do Judiciário local”, destacou.

Por Marcus Vinícius/Gecom-TJPB

Nenhum comentário:

Postar um comentário

...............................................................................

...............................................................................