O que mais nos agrada nos nossos amigos é a atenção que eles nos dedicam". (
Tristan Bernard )

segunda-feira, 30 de abril de 2018

Feto é abandonado em sacola plástica no Sertão da Paraíba

Um feto foi deixado como lixo em uma avenida no Centro de Cajazeiras, Sertão paraibano, na tarde desse domingo (29). Os restos mortais foram colocados em um saco plástico, que foi achado pendurado em uma árvore na Avenida Barão do Rio Branco, no Centro.

Segundo apuração da Rádio Oeste, colaboradora da Rede Correio Sat, moradores da localidade teriam notado que havia algo de diferente na sacola e acionado a polícia. O feto foi levado para perícia no Instituto de Medicina Legal de Patos.

Até a publicação desta matéria, os responsáveis pelo aborto não tinham sido presos. O Portal Correio tentou contato com a Polícia Civil em Cajazeiras, que investiga o caso, mas as ligações não foram atendidas.


Esta é a segunda vez que um feto é encontrado pela polícia em menos de uma semana na Paraíba. Na terça-feira (24), um casal foi preso na comunidade de Uruba, localizada entre Mamanguape e Mataraca, no Litoral Norte, suspeito de enterrar um feto no quintal. O aborto teria acontecido em janeiro deste ano. O casal ainda confessou que, numa situação anterior, descartou outro feto pelo vaso sanitário. Os suspeitos acabaram sendo liberados após prestarem depoimento, uma vez que não houve flagrante.

* Com colaboração de F. Dunga, da Rádio Oeste.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

.....................................................

.....................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

..

..

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................