O que mais nos agrada nos nossos amigos é a atenção que eles nos dedicam". (
Tristan Bernard )

segunda-feira, 30 de abril de 2018

Aguinaldo Ribeiro negociou propina com governador do Rio , afirma delator

O ex-ministro da Cidades e atual líder do governo na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (Progressistas), teria negociado uma suposta propina com o governador do Rio de Janeiro, Fernando Pezão (MDB). A informação é da coluna Radar, da revista Veja, na manhã desta segunda-feira (30).

Segundo Veja, o acordo aconteceu durante um jantar que teve a participação de Ribeiro e Pezão em 2014, antes do paraibano deixar o Ministério das Cidades.

A propina, de acordo com a coluna, era para a liberação de empréstimos no FGTS para obras na Baixada Fluminense.

A negociação foi divulgada na delação premiada do ex-secretário do Rio de Janeiro, Hudson Braga.

Confira a publicação

O ex-secretário Hudson Braga em sua delação narrou um episódio com o ex-ministro das Cidades Aguinaldo Ribeiro.

Aconteceu em 2014. Era um jantar. Luiz Fernando Pezão também estava presente.



Na ocasião, Ribeiro teria dito que seu sucessor na Esplanada, Gilberto Occhi, era sua indicação, junto com o senador Ciro Nogueira. Contou vantagem.

E naquele ponto começou a baixaria. Ele teria cobrado o pagamento de propina para liberação de empréstimos no FGTS para obras na Baixada Fluminense.

O crédito seria de 3,5 bilhões de reais. O equivalente, por fora, seria 15% desse valor.

Após negociarem, Ribeiro teria aceitado 0,5% do montante como sua parte devida.

O combinado seria que a OAS faria o depósito, que não ocorreu porque no dia acertado para a negociata a empreiteira sofreu um mandado de busca e apreensão.

Blog do Maurílio Júnior 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

.....................................................

.....................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

..

..

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................