O que mais nos agrada nos nossos amigos é a atenção que eles nos dedicam". (
Tristan Bernard )

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Couto lamenta que Temer tenha esvaziado cofres públicos para ficar no poder

O deputado federal Luiz Couto (PT-PB) lamentou o custo da permanência do presidente Michel Temer (PMDB) no Palácio do Planalto. Segundo o jornal Valor Econômico, os cofres do governo federal desembolsaram R$ 13,2 bilhões. A conta inclui a autorização de emendas para parlamentares, o refinanciamento de dívidas de produtores rurais (para afagar a bancada ruralista) e o aumento dos royalties da mineração.

"Dizem que está faltando dinheiro, mas o presidente está anistiando os grandes produtores rurais e tirando dinheiro de setores importantes para pagar por sua permanência no poder. Mas, vem outra denúncia por aí e é sobre a formação de quadrilha e inclui outras pessoas. Temos uma situação que chama a atenção: quando alguém comete um crime, ele é denunciado e será julgado. Cabe à Justiça dizer se ele é réu ou não. Disseram que a denúncia era inepta, mas não é. As provas são robustas e consistentes. Mas, o pior é o tipo de voto. Alguns disseram ser contra a corrupção, mas votaram pela estabilidade! Ora, o povo não pode ter um presidente que constituiu uma quadrilha, corrompeu congressistas e está obstruindo a Justiça", declarou o deputado.

Para ele, o razoável seria a Câmara ter dado a autorização para que o Supremo Tribunal Federal investigasse Michel Temer com base nas gravações feitas pelo empresário Joesley Batista, de acordo com a denúncia apresentada pelo procurador geral da República, Rodrigo Janot.

Luiz Couto votou a favor do aval ao STF para investigar o presidente e defendeu a proposta de convocação de eleições diretas caso Temer deixasse o cargo.

Ascom do Dep. Luiz Couto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................