O que mais nos agrada nos nossos amigos é a atenção que eles nos dedicam". (
Tristan Bernard )

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Vereadores da Câmara de Cuitegi se reúnem com a Presidência do TCE

Uma comitiva da Câmara Municipal de Cuitegi, liderada pelo presidente da Casa, Vereador Raul Meireles, esteve, na tarde desta quinta-feira (27), reunida, em audiência, com o presidente do Tribunal de Contas da Paraíba, André Carlo Torres Pontes. Os parlamentares levaram à Presidência do TCE a preocupação com o rombo no Instituto de Previdência do Município – IPMC, que, segundo os parlamentares, desde 2013, vem apresentando um esvaziamento em seus recursos que passaram de 3 milhões e reais para 1,5 milhão de reais na gestão Guilherme Madruga. 
Os Vereadores cobraram empenho do TCE no sentido de auditar as contas do Instituto para que os servidores não venham a sofrer com as consequências da falha apurada. Durante a audiência, os parlamentares tomaram conhecimento que o Prefeito não está repassando os descontos dos servidores para o IPMC, o que pode se configurar como apropriação indevida. A orientação foi procurar o Ministério Público para denunciar o ocorrido, já que o TCE não tem competência para apurar supostos crimes.
O presidente enfatizou as novidades do Tribunal de Contas, que a partir deste ano passou a acompanhar as contas municipais no tempo real. Essa nova realidade, segundo o conselheiro, trará mais celeridade no trabalho do órgão e permitirá aos gestores identificar as inconformidades que poderão ser sanadas em tempo hábil. Na oportunidade, o conselheiro reiterou a prerrogativa do Tribunal em orientar os jurisdicionados no acompanhamento da gestão.
Em conversa com o Presidente da Câmara Municipal, o portal teve conhecimento que uma audiência será marcada com a Promotoria para a ciência de inúmeras denúncias que serão apresentadas pelos Vereadores ao MP. Entres outras, os excessivos gastos com a coleta de lixo, superando proporcionalmente cidades como Guarabira; a negativa da gestão em fornecer as informações solicitadas pela Câmara, obstruindo o trabalho de fiscalização dos edis. 

Acscom

Nenhum comentário:

Postar um comentário

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................