O que mais nos agrada nos nossos amigos é a atenção que eles nos dedicam". (
Tristan Bernard )

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Produtores de algodão são capacitados para produzir defensivos naturais

Agricultores inseridos no Projeto Algodão Paraíba estão recebendo capacitação sobre a fabricação de defensivos naturais para combater pragas e doenças nas plantações algodoeiras. Na semana passada, no sítio Aleixo, de propriedade do produtor José Augusto, no município Santa Cecília, no Cariri paraibano, os agricultores participaram de curso promovido pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural da Paraíba (Emater-PB).
O Governo do Estado, por meio da Gestão Unificada Emepa/Interpa/Emater, vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap), vem estimulando a produção de algodão agroecológico. Nessa cultura, todo controle de pragas é feito sem qualquer participação química.  O cultivo agroecológico faz o produto quase dobrar o valor da venda.  Outra vantagem é o lucro com a retirada do agrotóxico da lista de despesas numa plantação de algodão e ainda livra a natureza da agressão dos inseticidas.
A capacitação foi ministrada pelo assessor estadual em Agroecologia Tarciso da Costa Ramos e contou com a participação do extensionista Tiburcio João de Lima, ambos do escritório regional da Emater em Campina Grande. Também esteve presente o presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Agricultura Familiar de Santa Cecílio, Dimas Andrade, e o extensionista Ailton Francisco dos Santos, da Emater de Santa Cecília.


O treinamento foi direcionado aos agricultores participantes do Projeto Algodão Paraíba, cultivo seguindo a prática agroecológica. Santa Cecília é um dos 14 municípios paraibanos contemplados com o projeto, no qual agricultores familiares cultivam algodão agroecológico numa área de 14 hectares.
Nesta capacitação, os técnicos orientaram na preparação de defensivos naturais usando todo o material disponível e especifico por cada região/comunidade. Por exemplo: são usadas as espécies de angico, pereiro, gravatá, água de cale cinza, biofertizante, nim, folhas de mamona, extrato de pimenta etc. Na região de Campina Grande são 27 agricultores em municípios que estão integrados no Projeto Algodão Paraíba, representando 22 hectares. São 14 agricultores em Santa Cecília, oito em Umbuzeiro e cinco em Campina Grande.
Com o acompanhamento do coordenador regional da Emater em Campina Grande, José Sales Junior, os técnicos de extensão que estão inseridos nos trabalhos agroecológicos ministram oficinas de trabalho ou treinamentos sobre o controle alternativo de pragas/doenças com defensivos e caldas naturais, bem como nutrientes, mostrando a importância na segurança alimentar e do próprio trabalhador. A proposta é trabalhar com uma visão consciente e buscando sensibilizar a todos para o controle e equilíbrio do meio ambiente, a redução dos gastos econômicos na agricultura, com enfoque dentro de um contexto social/econômico e técnico.

Secom

Nenhum comentário:

Postar um comentário

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................