O que mais nos agrada nos nossos amigos é a atenção que eles nos dedicam". (
Tristan Bernard )

quinta-feira, 20 de julho de 2017

AREIA: Profissionais fazem capacitação sobre doença de chagas e peste

A Secretaria de Saúde de Areia, através da 3ª Gerência da Secretaria de Estado de Saúde, realiza da terça-feira, 18, até a quinta-feira, 20, um curso de Controle da Doença de Chagas e Peste Bubônica, voltado aos Agentes de Combate às Endemias da Vigilância Ambiental.

Na palestra da manhã desta quarta feira, 19, na Loja Maçônica Professor Leônidas Santiago, foram esclarecidos pontos sobre as formas de transmissão e os sintomas da peste bubônica e da doença de chagas. Também foi apresentado o Itinerário de Busca Ativa das doenças, com todas as localidades do município de Areia, destacando as categorias (Usina, Engenho, Sítio, Fazenda, Cidade), os números de prédios existentes nas localidades e o número de prédios que serão trabalhados inicialmente. Depois, os agentes receberam uma apostilha com todas as informações das endemias debatidas na palestra.

Na tarde desta quarta-feira, os servidores participaram do treinamento de um Programa de Controle da Peste (PCP). Nessa ação, os agentes puderam conhecer as formas corretas de visitação, a localização das ações do programa e do preenchimento de boletins na busca ativa/ divulgação, captura e controle de roedores e pulgas. Já na quinta-feira, 20, os participantes vão para uma aula de campo, onde será colocado em prática todo o aprendizado do curso.

Segundo o Coordenador da Vigilância Ambiental em Saúde, Onildo Gonçalves, antes o combate à Doença de Chagas e à Peste Bubônica era feito pelo. Agora, os municípios também irão assumir o trabalho de controle dessas doenças, Atuando nos possíveis casos, de forma que se possa combater efetivamente. “É importante que todos os municípios procurem fazer isso que Areia está fazendo e que está sendo realizado no combate dessas doenças para que toda a região fique livro das chagas e da peste”, disse.



O município de Areia é considerado positivo para a Peste Bubônica desde 1986, cujo vetor é a pulga do rato. “Com isso, o município necessita de vigilância constante, pois a doença pode ressurgir. Como Areia não realiza nenhuma ação no controle e combate a essas doenças há mais de 8 anos, concentrando sua atenção exclusivamente ao combate da Dengue, viu-se a necessidade de capacitar os Agentes de Combate às Endemias da Vigilância Ambiental”, disse Onildo Gonçalves.

Ele alertou a população sobre os perigos da doença e informou que todos devem ficar atentos quando aparecer um número elevado de ratos mortos sem explicação, como uso de raticidas. “A medida a ser tomada é procurar imediatamente a Vigilância Ambiental do município. Além disso, quando a pessoa encontrar o barbeiro dentro de casa, sob os colchões, fretas de paredes, fretas de portas, armadores de rede embutidos, deve capturá-lo, colocar em um vidro ou caixa de fósforos e entregar imediatamente à Vigilância Ambiental, na Secretaria Municipal de Saúde”, orientou. Onildo ainda recomendou que a população não crie roedores de estimação, como porquinhos da índia, mocós, preás, cobaias, hamsters, etc, já que Areia é uma área de risco.

De acordo com a Secretária Municipal de Saúde, Edna Guedes, a exemplo do trabalho que vem sendo feito com a Leishmaniose, a Secretaria de Saúde retomará as atividades de controle e combate dessas duas endemias. “Além do trabalho, essas capacitações prévias são fundamentais para que a atividade seja desempenhada da maneira correta”, disse. Os servidores da saúde também já passaram por preparação para o combate à raiva humana e à raiva animal.

Assessoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................