O que mais nos agrada nos nossos amigos é a atenção que eles nos dedicam". (
Tristan Bernard )

quinta-feira, 8 de junho de 2017

'A punição dela não cabe a mim julgar', diz pai de bebê morto após médica negar socorro

O pai do bebê Breno Rodrigues Duarte da Silva, Felipe Duarte, desabafou nesta quinta-feira sobre a omissão da médica acionada para socorrer a criança de 1 ano e 7 meses, no apartamento da família, no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio. Breno sofria de epilepsia e contava com um home care montado em sua casa. Nesta quarta-feira, ele apresentou problemas de digestão, e a família chamou uma ambulância. Ao chegar na portaria do prédio, porém, a médica plantonista se recusou a prestar atendimento e mandou o veículo voltar. Um vídeo flagrou o momento em que ela rasgou o pedido de socorro.

Felipe Duarte lamentou o ocorrido e fez um apelo à funcionária da empresa Cuidar Emergências Médicas, que presta serviço para o plano de saúde Unimed.

— No tenho raiva. Só desejo que ela jamais faça isso de novo. Como ela vai pagar, qual punição ela vai ter, isso não cabe a mim julgar. Cabe à lei o caminho que ela vai seguir. Só desejo muito que ela não faça isso novamente. Não tenho outro sentimento. Meu filho era especial. Pais de filhos especiais já sofrem tanto querendo dar o melhor para as crianças e vem uma pessoa assim e não cuida, justamente quando a gente mais precisa. Meu filho precisava de cuidado. Se ela não tivesse omitido isso, ele poderia estar vivo agora — disse, com a voz tomada pela tristeza.



O pequeno Breno morreu às 10h26 desta quarta-feira. O primeiro chamado para a ambulância havia sido feito às 8h20. Segundo Felipe, o socorro foi chamado pela primeira vez pela pediatra responsável pelo tratamento de Breno.

— Ele ficou sete meses internado depois do nascimento. Depois, veio para casa com o home care. Tínhamos enfermeiras 24 horas por dia dando assistência. A epilepsia dele era de difícil controle, mas vinha apresentando melhoras. Já havíamos até dado entrada na Anvisa para a liberação do canabidiol para auxiliar no tratamento. Por causa das regras do home care, não poderíamos levá-lo diretamente ao hospital. Cogitamos isso, mas a Unimed nos dizia que a ambulância estava chegando — contou.

Ainda segundo Felipe, a técnica de enfermagem que estava na casa do casal no momento em que o menino teve a crise, nesta quarta, auxiliou a todo momento.

— Ela foi ótima, fez tudo o que estava ao alcance. Ela estava em contato com a médica (a pediatra que acompanha o menino) a todo momento. O problema de ontem (quarta-feira) foi relacionado a algum problema intestinal. Ele não estava digerindo bem a comida. Na terça havíamos falado com a pediatra e ela nos disse que ele precisaria entrar no soro e que solicitaria a internação no dia seguinte. Quando a ambulância chegou, meus porteiros me avisaram e eu autorizei a subida. Mas ninguém nunca subiu — disse.
Felipe contou ainda que procurou a portaria e foi informado que a ambulância havia ido embora e que a médica foi ouvida aos gritos na entrada do prédio:

— Me falaram que ela gritava que já tinha passado do horário dela e que não era pediatra. No vídeo dá para ver ela rasgando os papeis.

A esposa da Felipe, Rhuana Rodrigues, está grávida de dois meses. Ela também conversou com o EXTRA e classificou o que ocorreu como "desumano".

— Agora eu vou viver com esse "se" para o resto da minha vida: se ela tivesse levado será que o meu filho estaria vivo? Ele morreu uma hora e meia depois. Dava muito tempo de ter levado ele ao hospital. É desumano. Eu abri mão da minha vida para cuidar do meu filho que era especial e agora não tenho mais o meu Breno. Ela negou socorro — disse.

A Unimed-Rio lamentou a morte do bebê e descredenciou a empresa Cuidar. A médica ainda não foi identificada. "A Unimed-Rio lamenta profundamente o falecimento do pequeno Breno Rodrigues Duarte da Silva na manhã desta quarta-feira, 7/6 e vem prestando apoio irrestrito à família nesse momento tão difícil. A cooperativa tomará todas as providências para descredenciar imediatamente o prestador "Cuidar", pela postura inadmissível no atendimento prestado à criança. Além disso, adotará todas as medidas judiciais e extrajudiciais cabíveis em razão da recusa de atendimento por parte do prestador de serviço".

O caso está registrado na 42ª DP (Recreio dos Bandeirantes).

Despedida emocionada

O velório e o sepultamento de Breno Duarte será na tarde desta quinta-feira, no Cemitério do Caju, na Zona Norte do Rio. No Facebook, Felipe publicou um texto de despedida do filho em tom emocionado:

"Breno meu amado filho! Pq se foi tão rápido?!? Ainda tínhamos tanto para viver... cada momento juntos foi tão maravilhoso! Vc nos trouxe tantos ensinamentos, tanto amor e tanta esperança! Se vc soubesse o quanto todos nós te amamos!! Tenho certeza que agora vc está em um lugar melhor e um dia vamos nos reencontrar".

Breno meu amado filho! Pq se foi tão rápido?!? Ainda tínhamos tanto para viver... cada momento juntos foi tão maravilhoso! Vc nos trouxe tantos ensinamentos, tanto amor e tanta esperança! Se vc soubesse o quanto todos nós te amamos!! Tenho certeza que agora vc está em um lugar melhor e um dia vamos nos reencontrar. Sempre agradeci a Deus por vc ter vindo para nossos braços pois nos sabíamos como cuidar de vc! Papai e mamãe te amam muito! Vc é uma criança abençoada completamente pura. Descance em paz meu filho! 🙏👪😇😍

EXTRAglobo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................