“Não pise em ninguém quando estiver subindo, pois poderá encontrá-los quando estiver descendo.” (Domínio público)

.

.

domingo, 14 de maio de 2017

Governo da PB quer vacinar 1,3 milhão de animais contra febre aftosa até dia 31

O Governo da Paraíba quer vacinar 1,3 milhão de animais até o dia 31 de maio, quando termina o prazo. Devem ser vacinados bovinos e bubalinos, de zero a 24 meses de idade, lembrou o secretário Rômulo Montenegro, da Sedap. O gerente da Defesa Agropecuária estadual, Rubens Tadeu, ressaltou que a programação prevê chegar aos índices de 100% do rebanho propostos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Para alcançar essa meta, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, com participação da Gestão Unificada, está intensificando os trabalhos de mobilização dos criadores para vacinação do rebanho bovino e bubalino contra a febre aftosa. 

Para atingir as metas projetadas pela Gerência de Defesa Agropecuária do Estado (Geda) da Sedap, atendendo determinação do presidente da Gestão Unificada, Nivaldo Magalhães, todas as 15 coordenadorias regionais e todos os escritórios da Emater nos municípios paraibanos estão empenhados em proporcionar condições para a vacinação de animais, orientando e acompanhando os criadores.


Para registro da vacina o criador deve procurar os escritórios da Defesa Sanitária, da Emater ou mesmo as Secretarias de Agricultura dos municípios, apresentando a nota de compra da vacina e a relação dos animais vacinados por faixa e sexo. Quem deixar de comprovar a vacinação estará sujeito a pagar multa. As vacinas estão à venda nas lojas especializadas. 

Sobre a importância da vacina contra a febre aftosa, o secretário Rômulo Montenegro disse ser fundamental para que se tenham animais sadios e os produtos derivados destes, o que é bom para o Estado. Ele alerta da necessidade de vacinar os animais porque, se assim não proceder, o criador ficará sujeito a multa e outras penalidades.

Portal Correio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

................................................................

................................................................

................................................................

................................................................

................................................................

................................................................

...................................................

...................................................

................................................................

................................................................

.................................

.................................

...............................................................................................

...............................................................................................

.......................................................

.......................................................

.

.