O que mais nos agrada nos nossos amigos é a atenção que eles nos dedicam". (
Tristan Bernard )

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Governo autoriza licitação para recuperação de barragens de Patos, Ingá e Areia

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura, Recursos Hídricos, Meio Ambiente e Ciência e Tecnologia (Seirhmact), autorizou a abertura de processo licitatório para a contratação imediata de empresa de engenharia para a recuperação das barragens Farinha (Patos), Chã dos Pereiras (Ingá) e Saulo Maia (Areia). Estes importantes equipamentos hídricos apresentam problemas em suas estruturas, que carecem de reparos imediatos.
Na barragem Farinha foram constatados alguns vazamentos sob a fundação do vertedouro, que, além de provocarem elevada perda d’água, podem comprometer a estabilidade da barragem, o que seria prejudicial à população, caso ela viesse a romper. Com capacidade de acumulação de aproximadamente 26 milhões de metros cúbicos de água, a barragem foi construída em 1975 objetivando o abastecimento de água da região polarizada pelo município de Patos e nunca tinha passado por um grande processo de intervenção.
A barragem Chã dos Pereiras, também passa por problemas em seu vertedouro, necessitando urgentemente de reparos em suas estruturas. Essa barragem possui capacidade de acumulação em torno de dois milhões de metros cúbicos de água, mas devido ao longo período de estiagem, encontra-se vazia. Entretanto, o Governo considera que este momento é oportuno para realizar serviços de intervenção no local tornando-a apta ao recebimento de nova reserva de água.


Já a barragem Saulo Maia, localizada na cidade de Areia, construída há cerca de 20 anos, não apresenta problemas em seu vertedouro, mas seu sistema de drenagem é deficiente e possui erosões no maciço terroso provocado pela proliferação de formigueiros e cobertura de densa mata. A barragem Saulo Maia serve para abastecer reforçar o abastecimento da população de Areia. 
O secretário de Infraestrutura, Recursos Hídricos, Meio Ambiente e Ciência e Tecnologia, João Azevedo, destacou o trabalho que vem sendo executado dentro do Programa de Recuperação de Barragens. "Esse é um trabalho muito importante, pois visa preservar essas importantes barragens que atentem ao abastecimento de água da população de Patos, Riachão do Bacamarte e Areia, e visa ainda evitar acidentes que colocariam em risco a vida das populações à jusante dessas barragens.
As três barragens citadas fazem parte da terceira etapa do Programa de Recuperação de Barragens implementado pelo atual governo, no ano de 2011. Dentro do programa já foram recuperadas 15 barragens na primeira etapa e 27 na segunda, totalizando 42 barragens, das 126 monitoradas pela a Agência Estadual de Gestão das Águas (Aesa). Com isso, o Governo já investiu no programa mais de R$18 milhões nas duas etapas anteriores e disponibilizará para a terceira etapa cerca de R$2 milhões.

Secom

Nenhum comentário:

Postar um comentário

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................