“Não pise em ninguém quando estiver subindo, pois poderá encontrá-los quando estiver descendo.” (Domínio público)

.

.

domingo, 21 de maio de 2017

Deputado defende que ‘limpeza’ partidária se estenda aos três Poderes

O deputado estadual Bruno Cunha Lima (PSDB), que se posicionou a favor de eleições diretas no Brasil e da destituição de Aécio Neves da presidência nacional da sigla, após escândalos envolvendo o presidente da república e o senador tucano serem revelados durante a semana, declarou em entrevista à imprensa acreditar que a política no Brasil já esteja sendo passada a limpo.

Ainda de acordo com o jovem parlamentar paraibano, a partir da limpeza na política, passos mais largos devem ser dados no sentido de abranger outros setores e instituições brasileiras. Bruno chegou inclusive a tecer um paralelo entre a Operação Lava Jato e a Operação Mãos Limpas, realizada na Itália na década de 90.

“A política já está sendo passada a limpo e o próximo passo deve ser ainda mais abrangente: passar a limpo o executivo, legislativo o judiciário também e a sociedade precisa tentar evitar o que aconteceu no pós-operação Mãos Limpas na Itália, onde surgiu uma figura como Silvio Berlusconi que levou o país a um dos grandes problemas que tem hoje” comparou o deputado.


O tucano declarou ainda que a saída para o Brasil é que a população volte a se interessar por política.

“A população não pode simplesmente abstrair, não pode simplesmente lavar as mãos nesse momento e precisa entender que a saída é voltar a se interessar pela política e colocar alguém que de fato nos represente coisa que infelizmente hoje a gente não tem conseguido ver” concluiu.

PB Agora

Nenhum comentário:

Postar um comentário

................................................................

................................................................

................................................................

................................................................

................................................................

................................................................

...................................................

...................................................

................................................................

................................................................

.................................

.................................

...............................................................................................

...............................................................................................

.......................................................

.......................................................

.

.