“Não pise em ninguém quando estiver subindo, pois poderá encontrá-los quando estiver descendo.” (Domínio público)

.

.

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Câmara Criminal concede habeas corpus e Rodolpho Carlos vai ficar solto

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) julgou mérito e concedeu habeas corpus em parte a Rodolpho Gonçalves Carlos da Silva, preso por atropelar e matar o agente da Lei Seca Diogo Nascimento durante uma blitz da Lei Seca, na madrugada do dia 21 de janeiro deste ano, em João Pessoa. Com a decisão, Rodolpho Carlos, não vai cumprir pena na prisão.

Rodolpho Carlos estava preso em cela individual no presídio PB-2, que faz parte do Complexo Penitenciário de Segurança Máxima Romeu Gonçalves de Abrantes, em João Pessoa.

Ao Portal Correio, o advogado de Rodolpho Carlos, José Ideltônio, confirmou a decisão e disse que aguarda os trâmites internos do TJPB para a liberação de Rodolpho da prisão.

"Ele vai ser liberado e vai haver imposição de medias cautelares, que foi o que foi requerido pela defesa desde o primeiro instante, como o recolhimento da CNH e do passaporte, proibição de frequentar bares e restaurantes, proibição de se ausentar da Comarca sem autorização judicial", afirmou o advogado.

Ainda na decisão, foi garantido a liberação para que Rodolpho Carlos volte a trabalhar e estudar normalmente.

"Foi resguardado o direito dele de seguir com sua vida normalmente. Nossa expectativa é de que ele seja solto [hoje], mas iremos aguardar os tramite internos", concluiu o advogado.

Portal Correio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

................................................................

................................................................

................................................................

................................................................

................................................................

................................................................

...................................................

...................................................

................................................................

................................................................

.................................

.................................

.......................................................

.......................................................

.

.