O que mais nos agrada nos nossos amigos é a atenção que eles nos dedicam". (
Tristan Bernard )

domingo, 22 de janeiro de 2017

Morre no Hospital de Trauma agente de trânsito atropelado durante blitz da Lei Seca em JP

O agente de trânsito Diogo Nascimento de Souza, de 34 anos, não resistiu à gravidade dos ferimentos que sofreu e faleceu no início da noite deste domingo (22) no Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, onde estava internado desde a madrugada do sábado (21), quando foi atropelado pelo empresário Rodolpho Carlos da Silva, que dirigia um carro de luxo e fugiu de uma blitz.

A direção da unidade hospitalar explicou, em nota, que o início da noite, foram realizados novos exames, que mostraram não mais haver fluxo cerebral, confirmando-se o óbito do agente de trânsito. A nota é assinada pela diretora geral do hospital, Sabrina Bernardes.

Amigos de Diogo Nascimento estão reunidos na frente do Hospital de Trauma. Na manhã desta segunda-feira (23) agentes de trânsito farão um protesto em frente ao Tribunal de Justiça da Paraíba cobrando a revogação de um habeas corpus concedido pelo desembargador Joás de Brito que garantiu liberdade a Rodolpho Carlos, suspeito de atropelar e matar o agente.

“Só vamos parar quando esse homicida for preso”, disse o chefe da Divisão de Policiamento de Trânsito do Detran, capitão Rosenstock.
Veja a nota:

NOTA

O Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, informa que o paciente Diogo Nascimento de Souza, vítima de atropelamento, veio a óbito às 18 horas deste domingo (22). No início da noite, foram realizados novos exames, que mostraram não mais haver fluxo cerebral, confirmando-se, portanto, o óbito do paciente. 
O hospital informa também que comunicou aos familiares no início da noite e vem prestando assistência aos mesmo

Sabrina Bernardes
diretora Geral Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena

MaisPB

Um comentário:

  1. Temos certeza que foste bem recebido por DEUS. Muitas saudades deixaste e muita dor na família e amigos. Tudo foi dolorido, mas o apoio que o assassino recebeu pelo fato de ser RICO, revoltou mais a todos. Ainda bem que temos um DEUS justo que está pronto para agir, a justiça pode demorar, mas um dia virá, ai veremos que nada adianta se defender alguém só porque tem dinheiro ou posição.Tudo está no controle de DEUS, sua espada corta, ELE é amor , mas é justiça também. Deixo uma frase antiga: " Cuidado com DEUS, o café desses deuses terrenos, está se coando"! Basta um sopro, o que está voando cai, o que está no mar naufraga e o que está na terra se destrói. Todos seremos chamados a prestar contas, ai daqueles que fazem do dinheiro seu deus e aproveitam para cometer injustiças ou assassinar, como fizeram com o DIOGO.Autoridades e assassino, o DIOGO tem dono, o Deus que recebeu ELE, não vai deixar VOCÊS impunes.

    ResponderExcluir

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................