O que mais nos agrada nos nossos amigos é a atenção que eles nos dedicam". (
Tristan Bernard )

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Maranhão: “Não tenho saudade do poder. Tenho saudade do povo”


O senador José Maranhão (PMDB), em visita às obras da transposição, na última segunda-feira (30), disse à imprensa paraibana que tem “saudade do povo” e não do Palácio da Redenção, onde fica representado o Governo do Estado.

“Não tenho saudade do poder. Eu tenho saudade do povo”, disse o senador.
Maranhão acredita que a bancada de políticos paraibanos está vivendo um procedimento “que é um modelo novo de fazer política”.

“Nós todos estamos unidos em torno de obras como essa (transposição) sem olhar as bandeiras de que partido elas são. Nenhum administrador pode se dizer subscritor único daquela obra que foi realizada”, disse Maranhão se referindo à outras obras, não só a transposição.

Sobre estar disposto a concorrer ao Governo do Estado, Maranhão disse estar à disposição do partido.

As informações repercutiram na Rádio Correio FM.

3 comentários:

  1. Foi um bom governador, mas hoje temos um excelente governador. O povo e a Paraíba estão bem servidos, lógico de acordo com a realidade do PAÍS.

    ResponderExcluir
  2. Com certeza, já tem financeiramente demais!Quanto a transposição devemos a LULA e DILMA, que apesar da resistência e do preconceito com o NORDESTE, ELES enfrentaram duras batalhas, mas deixaram bem adiantadas as obras, que podem a qualquer momento se tornarem realidade. Não vamos esquecê-los, foram os únicos que trabalharam para o crescimento do NORDESTE, o restante nunca fez nada para o NORDESTE, enriqueceu seus cofres particulares.

    ResponderExcluir
  3. É natural que o SENHOR tenha saudades, afinal foi o povão que ajudou sua família e o SENHOR a ser o poderoso sobre todos aspectos. Cargos elevados e fortunas foram dados pelo povo.

    ResponderExcluir


Ofertas do Atacadão Triunfo de Alagoa Grande

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................