O que mais nos agrada nos nossos amigos é a atenção que eles nos dedicam". (
Tristan Bernard )

sábado, 28 de janeiro de 2017

Casal transforma carroça de burro em charrete para ir a casamento na PB

Na manhã deste sábado (28), a cidade de Ibiara, localizada no Vale do Piancó, na Paraíba, parou para ver Maria Galdino, de 47 anos, e Francisco Pereira, de 37, chegarem no casamento em uma carroça transformada em charrete. Receberam ajuda dos amigos e da família e enfeitaram a carroça com tecidos brancos e corações vermelhos para realizar uma sonho antigo de Maria, conhecida na cidade por Zóbela, por ser dona de um par de olhos azuis.

Juntos há dez anos, o sonho dos noivos era trocar as alianças no altar e firmar uma união escolhida por eles. “Eu queria casar e queria ir nessa charrete, e meu noivo concordou”, contou Maria.
A felicidade de Zóbela fica escancarada na sua voz. O sonho de chegar em cima de uma charrete foi incentivado pela mãe, que dizia que, antigamente, as pessoas se casavam dessa forma. “Então eu disse que no meu casamento eu queria ir de charrete”, disse Zóbela. E realizou. Marcou o dia 28 de janeiro de 2016 como o dia mais feliz da sua vida.

Atração na cidade

A cidade de Ibiara parou. Quem passava de carro, estacionava para ver. Chegavam na praça pública do município e, alí mesmo, admiravam a passagem da noiva, que decidiu trajar um vestido vermelho em homenagem ao coração de Jesus.
O momento, para Maria Galdino, é para ficar na história da sua vida e da sua cidade, onde nasceu, cresceu e, agora, casou. “Foi muito bom, muita emoção, fiquei muito emocionada, eu tô me tremendo de tanta emoção. Foi um sonho que eu realizei”, declarou.
A cidade Ibiara tem pouco mais de seis mil habitantes, um município suficientemente pequeno para que todos conhecessem e admirassem a simplicidade e alegria de Maria Galdino e Francisco, que desfilavam sorridentes na carroça transformada em charrete. “Todos falavam que iam estar no meio da rua me filmando, porque meu casamento ia ser o casamento do ano, eu fechei minha cidade hoje”, falou orgulhosa.
E, por fim, chegou o momento mais esperado. Casamento encerrado, alianças nos dedos, corações interligados e o sonho realizado. Era o momento de sair da igreja para a festa. Os dois subiram na charrete improvisada e seguiram em direção à comemoração. Na parte de trás da charrete, o barulho das latinhas anunciavam a saída dos noivos e um novo futuro adiante.

G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................