O que mais nos agrada nos nossos amigos é a atenção que eles nos dedicam". (
Tristan Bernard )

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Maternidade Frei Damião é 1ª maternidade com parto sem dor por analgesia

A Maternidade Frei Damião, da rede hospitalar do Estado, será a primeira unidade de saúde da Paraíba a implantar o parto normal sem dor por analgesia. O assunto foi discutido, nessa terça-feira (25) à noite, na própria maternidade, situada no bairro de Cruz das Armas, na capital, como parte da programação dos 30 anos da unidade, que faz aniversário nesta quarta-feira (26).

O doutor em anestesiologia, Luiz Eduardo Imbelloni, do Programa de Residência Médica em anestesiologia, da Secretaria de Estado da Saúde (SES), falou das vantagens do método para os profissionais da Maternidade. A secretária de Estado da Saúde, Roberta Abath, participou da discussão.

“O que fazemos hoje nesta maternidade vai acontecer em todas do Estado, pois o que estamos buscando é aliviar o sofrimento das mães, bebês e familiares e, para isso, esperamos contar com o compromisso de todos os trabalhadores”, disse a secretária.

A diretora geral da Frei Damião, Ana Márcia Fernandes, disse que vão acontecer outros momentos semelhantes, abrangendo todos os profissionais envolvidos com os partos. “Neste primeiro momento, estamos reunindo os anestesiologistas. Em seguida, serão contemplados os obstetras, pediatras, enfermeiros e fisioterapeutas. “O parto normal é sinônimo de ausência de sofrimento para a mulher e um nascimento com mais qualidade e humanismo”, falou.

De acordo com a apresentação feita pelo anestesista, Luiz Eduardo Imbelloni, o parto normal sem dor começa a partir da solicitação da gestante. “A analgesia é aplicada na paciente, quer seja de forma venosa, por bloqueios ou inalatória, quando ela pede o procedimento que elimina a dor que é responsável por depressão pós-parto e estresse pós-traumático”, explicou o médico. Segundo ele, o mais difícil nesta metodologia é convencer os profissionais e a população de que  o parto normal sem dor é a melhor alternativa.


“Tanto em clínicas particulares como nas unidades públicas de saúde, a grande maioria dos partos é cesárea e isso se deve muito às dores quase insuportáveis no parto normal. Portanto, se pode ser feito um parto normal, que é a forma mais saudável para a criança e para a mãe, sem nenhuma dor, por meio de analgesia, esta, sem sombra de dúvida, é a melhor opção”, garantiu.

Ainda dentro da programação dos 30 anos da Maternidade Frei Damião, nesta quarta-feira (26),   foi aberta a exposição fotográfica intitulada “Nascer”, com fotos feitas por várias profissionais, de diferentes áreas, de partos, mãe e bebês, da Maternidade, e, ainda, um curso destinado aos funcionários sobre shantala para bebês.

MaisPB

Nenhum comentário:

Postar um comentário

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................