O que mais nos agrada nos nossos amigos é a atenção que eles nos dedicam". (
Tristan Bernard )

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Cão abandonado por donos desperta interesse de famílias em todo o país

Famílias de várias regiões do país demonstraram interesse em adotar o cão que passou cerca de duas semanas na frente de uma residência, em Macapá, aguardando pelo retorno dos donos que teriam mudado de casa e de bairro, informou a Organização Não-Governamental (ONG) Anjos Protetores.
"Muitas pessoas nos procuraram esta semana e são de várias partes do Brasil. Tem gente de Goiânia, Brasília. Entrou em contato comigo um casal de Manaus, e eles já até falaram de famílias amigas que podem adotar o cachorro aqui em Macapá", disse Gabriela Nascimento, voluntária da ONG, que acompanha o cão.

O animal foi resgatado no dia 6 de outubro pela ONG, no bairro Santa Rita, Zona Sul, e recebeu cuidados. Ele está em um lar provisório aguardando o fim da triagem com famílias interessadas em adotá-lo.
"O cachorro já está melhor. Demos um banho nele, fizemos a tosa. Ele também estava com muito carrapato. Amanhã já tem a primeira consulta com o veterinário. Hoje ele está em um lar temporário, e enquanto isso estamos fazendo a triagem para escolher a família", comentou Gabriela.
O cão é mestiço da raça golden retrivier com vira lata, segundo a ONG, e recebeu o nome de "Loiro". De acordo com a voluntária, a família que vai adotar o animal deve ter, além de uma casa própria, carinho, cuidado e permitir que ele fique solto.
"Ele é um cão especial, sensível. Ele não gosta de outros animais por perto, e se apega muito rápido. Seria bom que a família ainda não tivesse animal e que não deixasse ele na coleira, porque os vizinhos nos contaram que ele tem trauma de ficar na coleira porque passou muito tempo preso", informou Gabriela.Abandono.

Segundo vizinhos, os donos do animal foram embora sem levar o cão. Dias depois, o cachorro foi visto vagando pela rua e, na maioria das vezes, parado olhando para a porta do antigo lar, que atualmente tem uma placa de "aluga-se".


A ONG informou que o animal estava fraco e debilitado, apesar de ser tranquilo e dócil. O caso ganhou repercussão nas redes sociais após uma campanha em busca de um novo lar para ele. O abandono de animais de estimação é crime previsto na Lei Federal 9.605/98.
"O abandono é muito grande no Amapá. Hoje foi um caso que causou comoção, mas temos milhares de cães e gatos que são abandonados pelas ruas, e o animal sofre bastante com isso. E é um tipo de maus tratos. As pessoas precisam ser punidas", pediu a voluntária.

G1



Nenhum comentário:

Postar um comentário

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................

...............................................................................